Seguro auto vale a pena?

16/10/2021

Vem entender a real necessidade de termos um seguro para o seu carro e o quanto ele ajuda a economizar. 

O seguro de um automóvel começa a valer apena assim que você compra o seu carro, ou seja, sim, vale muito a pena. O Brasil ainda é um país em que falta muito a consciência da real importância que é ter um seguro para o seu carro. Só como um exemplo básico disso, o nosso país não obriga você a ter o seguro, é facultativo, já em muitos outros países essa realidade é diferente, existe a obrigatoriedade para justamente garantir a segurança do motorista, assim como resguardar o investimento feito com relação ao bem adquirido. 

Muitos brasileiros acreditam que não pagar um seguro auto é uma forma de economizar e contam literalmente com a sorte em meio a diversos riscos. Não é à toa que 20% das pessoas que tem veículo no país é que acabam fazendo o seguro para os seus carros. 

Mas será que essa economia, ao não fazer um seguro, é real? Com certeza não. Quando analisamos na ponta do lápis o tamanho do prejuízo que se pode ter diante de vários riscos do dia a dia e em contrapartida analisarmos o investimento feito para o seguro, o resultado é um só: fazer um seguro garante planejamento e economia em meio a todos os tipos de imprevistos com o seu carro. 

Ainda está com dúvida? Então segue comigo aqui para desvendar alguns motivos pelos quais ficará claro o quanto vale a pena fazer este investimento. 

Se ocorrer um sinistro, o que você irá fazer? 

Quando surge algum problema com o seu carro, falando especificamente em sinistros – que são danos ocorridos em diferentes tipos de situações e que possem níveis diferentes – qual será a melhor maneira de solucionar esta questão, caso você não tenha um seguro alto?

Bom, de primeira já posso dizer que, a depender do tipo de sinistro que você sofrer, não haverá muito o que fazer respeito, ocasionando na perda do veículo, sem qualquer chance de reaver o valor ali investido. Caso o carro tenha conserto, desembolsar integralmente este valor será um grande prejuízo e poderá prejudicar e muito o seu planejamento financeiro ou, simplesmente, não será possível fazer o conserto podendo perder o veículo também dessa forma. 

Só para se ter uma ideia e colocar esta situação em números, os prejuízos em média que se tem em um acidente com um carro popular, em que é possível executar um conserto, ficam em média em R$ 13 mil. Já o valor, em média, pago para um seguro de um carro popular é de R$ 1.700. 

Para qualquer sinistro a seguradora irá ter um tipo específico de cobertura, seja ele parcial, cobrindo parte dos prejuízos, ou total, indenizando o segurado para a compra de um novo carro. Mesmo que a colaboração da indenização seja parcial, ainda será garantido uma economia absurda caso este valor fosse pago de forma integral. 

Coberturas que fazem a diferença no seu dia a dia.

Os tipos de proteções oferecidas em um seguro auto também podem garantir que você usufrua no seu dia a dia de vantagens para pequenos consertos e emergências que, com um suporte eficiente, deixarão você muito mais tranquilo. Afinal, rapidamente qualquer problema será solucionado por especialistas. 

Assistências 24 horas para guincho, troca de pneus, vidro quebrado, problemas mecânicos, pane seca, motorista da vez, estes são alguns dos muitos serviços oferecidos pelas seguradoras para deixar a sua rotina mais fácil diante de imprevistos de menor escala, mas que causa grande dor de cabeça. Além da praticidade destes suportes, o que entra nessa conta aqui é também a economia, porque estes pequenos consertos podem também trazer prejuízos, e que podem ser super reduzidos com o investimento no seguro auto.

Se o seu carro for financiado e não possui um seguro auto, faça o mais rápido possível.

Fazer um seguro para um carro financiado não dá margem para pensar em nenhum “por que não”, aqui é uma necessidade de grau elevado. Mas a gente explica o motivo.

Imagina você comprar um carro por R$ 40 mil, dando de entrada R$ 5 mil, tendo financiado o restante em várias parcelas. Agora, o que você faria se, ao pagar a primeira parcela, o seu carro sofresse um acidente de perda total ou se ele fosse roubado? 

Você teria de continuar pagando pelo veículo, um total de R$ 35 mil, sem poder reaver o que foi perdido. Sim, um prejuízo gigante do qual você não poderá fugir. Portanto, contar com um seguro, fica mais do que claro, que é uma necessidade real e que existe para proteger de fato, um investimento que evita uma série de problemas.16

X
X